Dia Internacional da Mulher

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

(*) Katia Horpaczky

O que falta para as mulheres deslancharem na carreira sem culpa é estabelecer, logo no início da vida profissional, seus verdadeiros valores.

Há um momento específico na carreira em que ocorre uma “bifurcação”, que é quando a mulher para e avalia o que está disposta a fazer.Eu defendo a idéia que uma família só caminha bem e feliz se a mulher estiver realizada.

Mas como desempenhar tantos papéis – executiva, esposa, mãe, amiga, etc – sem enlouquecer? Com todos papéis para executar, fica quase impossível fazer tudo 100%. Esse é o motivo de maior angustia para nós.
Em nenhuma outra época da história a mulher teve de se questionar tanto sobre as suas escolhas como nos dias de hoje. A dúvida e o conflito entre investir seu tempo e seus esforços em uma carreira profissional ou dedicar-se à construção de uma família angustia muitas de nós. Para nós, a vontade natural de ter filhos pode se tornar um problema. A solução para a dúvida entre carreira e maternidade muitas vezes nos parece impossível. Algumas sugestões para as mulheres que pretendem conciliar o trabalho e a família:
Imagine que tipo de vida você quer ter aos 45 anos. Se pretende ter filhos (cerca de 86% a 89% das mulheres com salários entre 55 mil e 65 mil dólares anuais querem ser mães) é essencial que você se comprometa com a idéia, e aja rapidamente.
– Tenha o seu primeiro filho antes dos 30. O milagre da maternidade tardia, pouco comum, traz muitos riscos e a sua possível não realização, muitas frustrações.
– Escolha uma carreira que lhe permita controlar seu tempo. Certas carreiras dão mais flexibilidade e não se ressentem tanto de interrupções.
– Escolha uma empresa que se comprometa a ajudá-la a atingir o ponto de equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal. Descubra se a empresa tem programas de jornada reduzida e se concede licença com garantia de retorno ao trabalho. Isso é um diferencial muito importante e um sinal de que a empresa tem respeito por você como mãe.
É necessário que se tenha um aproveitamento constante do tempo, mantendo sempre o bom humor, a alegria, a perseverança e o desejo de “chegar lá”.

Não há necessidade de desistirmos dos nossos sonhos, temos que ser menos exigentes com nós mesmas, aceitar as limitações, pedir ajuda principalmente para o marido ou pai do seu filho, família.

Mas é muito importante que você não espere que os outros a faça feliz. Apenas você pode desenvolver seu próprio senso de valor. Apenas você pode identificar seu objetivo e percorrer seu caminho em direção à felicidade e ao sucesso, seja ele qual for, como for e aonde for.

Procure dentro de você mesma e descubra o que realmente a torna feliz. Faça a distinção entre o que você apenas deseja e aquilo de que verdadeiramente precisa para se realizar como pessoa e depois disso, busque com afinco suas metas e seus objetivos para atingir esta realização.

A pessoa não realizada é um ser amargo. Descobrir quem você é de verdade, buscar o caminho da auto-realização, é o maior presente que pode dar não apenas a si mesma, mas a todos que a rodeiam.

Autor: | 2018-03-08T11:10:22+00:00 março 8th, 2018|Qualidade de Vida|0 Comentário

Sobre o Autor:

Deixe um Comentário