O Sofrimento Envelhece!

É verdade que o sofrimento envelhece?

Sim, pura verdade. Sofrimento causa estresse, ansiedade e muitas preocupações e tudo isso contribui para o envelhecimento mais rápido das pessoas, pelo fato de o psicológico interferir muito no físico.

O erro traz sofrimento, e o sofrimento envelhece.

“O sofrimento envelhece o cérebro, bloqueia a produção de novas células nervosas que iriam substituir células perdidas e acelera a perda de células nervosas em regiões específicas do cérebro”, revela o neurologista Cícero Galli Coimbra, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

As dores da alma conduzem-nos a uma sentença interna que perdura pelo anos fora
As agruras da vida tais como Um amor que acabou mal resolvido; uma amizade que inexplicavelmente acabou; um emprego que se perdeu sem explicação, vão deixando sinais e marcas mais ou menos profundas consoante as intensidades vividas. As dores de alma precisam por isso de ser trabalhadas por nós próprios ou por alguém especializado que nos ajude a entender internamente e a metabolizar não só o seu efeito como também nos ajude a entender para que possamos sair mais fortalecidos destas coisas que a vida nos trás. Temos que aprender que o melhor de nós não está nos outros, mas sim em nós mesmos.

As dores vividas durante muito tempo e pensando que não temos saída para elas, também nos fazem envelhecer e como o tempo vai desvanecendo a memória mal ou bem lá se vão, mas deixando resíduos que nos transformam negativamente. A transformação pessoal não deve ocorrer pelo sofrimento intenso, mas sim pela nossa própria adaptação e reajuste pessoal. Aprender também “é bater com a cabeça na parede” às vezes, mas é muito mais saudável e bom para nós aprender por transformar. Transformar às vez também dá dor e resistência mas permite alterar e mudar.
Kátia Horpaczky
Psicóloga Clínica

Autor: | 2018-06-06T15:19:57+00:00 junho 6th, 2018|Qualidade de Vida|0 Comentário

Sobre o Autor:

Deixe um Comentário