Natal Especial

O Natal é e sempre será uma época do ano muito especial, rodeada de magia e sentimentos intensos, à qual ninguém consegue ficar indiferente. Enquanto uns adoram o Natal, outros desejam que esta época festiva passe o mais rápido possível, por múltiplas razões. Sendo a época de reunião da família e amigos, torna-se uma data muito dolorosa quando começam a faltar as pessoas que amamos.

Este ano, particularmente devido à pandemia que assola o mundo, o Natal será, seguramente, vivido de forma diferente por todos.
Se para uns será uma época de esperança, de ainda mais união e de solidariedade para outros será vivida com amargura, tristeza e preocupação.
As dificuldades econômicas, a incerteza vivida, a ausência da família, o receio da doença ou mesmo a falta de saúde, o cansaço e o desgaste psicológico que as restrições desta crise pandémica têm provocado nas pessoas, vão pesar neste Natal.

No entanto, mesmo que a ceia, o almoço não possam existir, ou existir nos moldes tradicionais, talvez esta seja a altura de repensarmos no verdadeiro significado do Natal. Independentemente da crença religiosa, o espírito natalino desperta em cada um de nós a solidariedade, a empatia, o perdão, trazendo à flor da pele a sensibilidade e a afetividade das pessoas.

Mas será que, mesmo no cenário atual em que não podemos estar fisicamente próximos, o que nos é bastante doloroso, não poderemos praticar a solidariedade e empatia nos mais pequenos gestos, contribuindo para a felicidade de alguém, conhecido ou desconhecido?
Muito mudou nas nossas vidas com esta pandemia e para muitos de nós esta tem sido uma época de reflexão, de revisão das prioridades, de definir aquilo que efetivamente nos faz mais falta, de reduzir ao mínimo aquilo de que precisamos para viver e/ou para sobreviver. Importante valorizar os gestos simples, aquilo que ainda conseguimos fazer.

Então e as crianças? Como irão compreender isto tudo? É que o Natal é uma das datas vividas com maior alegria para a maioria das crianças que anseiam, com um brilhozinho nos olhos,pelo encontro com o Papai Noel, pela hora da troca dos presentes.

Sem dúvida que os presentes são importantes para as crianças e podem ajudar a suavizar a ausência de outros familiares, caso não possam estar, fisicamente, na ceia da “noite mais mágica do ano” para os mais pequenos. Mas tudo depende de que mensagem queremos transmitir. Nada pode compensar, nem substituir os afetos, e essa é uma mensagem importante e que se adequa à época natalina.
No entanto, este é um ano atípico, repleto de restrições e sacrifícios em prol de um bem comum — a saúde pública — e nem todos os nossos hábitos ou rituais poderão ser feitos. Então, talvez seja importante construir novos rituais, criar novos hábitos, dar outro significado a estes tempos difíceis para os tornar menos penosos.

Sugestões não faltam, como cozinhar iguarias da época, experimentar novas receitas, fazer as decorações natalinas, ver filmes ou fazer jogos em família. Ter tempo de qualidade em família, ainda que com ,a família reduzida fisicamente, mas sempre presente emocionalmente.
Nesse momento podemos também incentivar as crianças a escreverem e a ilustrarem um conto de Natal, baseado nestes fatos reais que afetam a todos, mas sempre com uma mensagem de esperança, para oferecer aos avós, aos tios, aos primos. Deixem mensagens de esperança aos familiares e amigos mais distantes e/ou que não possam estar presentes fisicamente, para que se sintam presentes no nosso coração.
Uma das maiores dádivas será, sem dúvida, estarmos saudáveis e fazermos deste Natal um ponto de fé e luz ao fundo do túnel para um novo ano que se inicia e que se deseja mais felicidade, mais saúde livre de pandemia, um ano de reunião, de aproximação depois de muitos meses de afastamento.

Que este Natal tão atípico nos ensine a oferecer afetos e carinhos e não somente presentes! Nos ajude a valorizar a importância de estar presente, valorizando os pequenos gestos e o tempo de qualidade em família!

Feliz você nesse Natal!

Katia Horpaczky – Psicóloga Clinica

By |2020-12-23T17:53:05+00:00dezembro 23rd, 2020|Qualidade de Vida|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment